Buscar

IUCR promove live especial para o Novembro Azul

O Instituto Lado a Lado pela Vida participou, junto com especialistas da área da saúde, de um encontro para falar sobre a saúde do homem - Publicado em 25.11.20



Dia 18 de novembro, véspera do Dia do Homem, o Instituto de Urologia, Oncologia e Cirurgia Robótica (IUCR), promoveu um encontro com importantes especialistas para falar sobre a saúde do homem. A live faz parte da programação especial do Novembro Azul, campanha criada pelo Instituto Lado a Lado pela Vida.


Junto com o Dr. Gustavo Guimarães, cirurgião uro-oncológico e diretor do IURC, participaram desse bate-papo: Marlene Oliveira, fundadora e presidente do Instituto Lado a Lado pela Vida, Dr. Fabio Schultz, oncologista e coordenador médico da Oncologia Clínica da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo e a Dra. Katia Ramos Moreira Leite, patologista e presidente da Sociedade Brasileira de Patologia (SBP). A moderação ficou por conta do jornalista e doutor em ciência com ênfase em Oncologia, Moura Leite Netto.


A IURC realizou uma pesquisa de opinião com os homens para entender o grau de conhecimento que esse público tem sobre o câncer. O resultado foi alarmante. Cerca de 70% deles não costumam ir ao urologista para realizar exames de rotina. Isso foi discutido pelos participantes como algo cultural, de que o homem não foi criado para se cuidar “Temos que olhar a saúde do homem pela questão cultural. Educamos as meninas para que, desde sempre, procure um sistema de saúde. Já com os meninos não fazemos isso. Com isso, o homem, quando chega na fase adulta só vai ao médico quando tem alguma queixa”, disse Marlene Oliveira.


O diagnóstico precoce do câncer de próstata foi um dos pontos abordados durante o encontro. Os exames preventivos são o grande aliado no combate dessa doença “Quanto mais precoce é o diagnóstico, maior as chances de cura. O objetivo de qualquer estratégia de rastreamento de câncer que é feito, não é a prevenção, mas o diagnóstico precoce. Com esse diagnóstico conseguimos detectar tumores menores que têm mais chances de tratamento e cura”, explica o dr. Fábio.


A questão da hereditariedade também foi um tema abordado durante a live. A recomendação é de que as pessoas que não tenham histórico familiar e que não sejam afrodescendentes, façam os exames preventivos a partir dos 50 anos. Caso contrário, ou seja, com histórico familiar e afrodescendentes, os exames devem ser feitos a partir dos 45 anos.


No processo de escolha do melhor tratamento para o paciente oncológico, o patologista tem uma participação fundamental, afinal, ele é um elemento chave das doenças em geral e dos estudos epidemiológicos. No câncer é ele quem estuda os fatores e determina a melhor solução para aquele indivíduo “Nem todo câncer de próstata precisa de tratamento, senão você vai super tratar. O tratamento não pode ser mais agressivo do que a doença e aqui o patologista é fundamental, porque ele vai determinar o grau histológico da doença”, explica a dra. Katia.


Nem só de tratamentos e melhores formas de cura, se combate o câncer de próstata. Informar a população sobre os seus direitos em relação a saúde é primordial.


Uma população consciente pode melhorar o atendimento e as desigualdades que existem nos sistemas de saúde “A gente está fazendo um trabalho agora de orientar as pessoas. Dizer a elas que há um mecanismo, que são as consultas públicas, e que elas precisam se manifestar. As pessoas só se dão conta do que o seu plano de saúde cobre quando elas têm um diagnóstico de uma doença grave”, comenta Marlene.


A fundadora e presidente do Instituto Lado a Lado pela Vida ainda reforça sobre o poder que o conhecimento tem “Na nossa instituição temos um trabalho muito forte de levar informação. Quem tem informação tem conhecimento e se você tem conhecimento, você tem poder. Com isso é possível buscar os seus direitos e dar um andamento melhor na sua jornada”, finaliza Marlene.


Com aproximadamente 1h20 de live, os convidados esclareceram dúvidas do público e debateram sobre uma das doenças que mais mata no mundo, o câncer de próstata. De acordo com dados do INCA, a cada ano do triênio 2020-2022 serão mais de 65 mil novos casos dessa doença no Brasil. Diante desses números é imprescindível que campanhas como o Novembro Azul tenham cada vez mais força e levem a conscientização de que o homem precisa se cuidar.



6 visualizações

Uma campanha do

Apoio Financeiro

Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados para Instituto Lado A Lado Pela Vida

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram